Curriculum

Fernando Gillich

Nasceu na cidade de São Paulo (1964) onde viveu até os 15 anos. Em 1979 mudou-se para o Rio de Janeiro onde teve a sua formação acadêmica. A vivência de cursos de teatro e a experiência com grupos amadores impulsionaram a sua vontade de se tornar um profissional na área teatral. Formou-se como ator (1984) pela Escola de Teatro Martins Pena e como bailarino contemporâneo, coreógrafo e professor de expressão corporal e técnica do movimento (1991) pela Escola Espaço Novo, dirigida por Angel Vianna.

Estreou profissionalmente no Rio de Janeiro em 1984, com a peça "E o vento não levou", de Robert David McDonald, com Maria Fernanda e Yara Amaral, dirigida por Roberto Vignati. A partir daí, trabalhou em várias produções teatrais entre as quais se destacam "Conto de inverno” de William Shakespeare, direção de Renato Icarahi (1985); "A verdadeira vida de Jonas Wenka” de Bertold Brecht, direção de Peter Palitzsch (1986); "Bent” de Martin Sherman, direção de Roberto Vignati (1987); "As casadas solteiras” de Martins Pena, direção de Marcelo Silveira (1988); "Nos tempos da opereta” de Anamaria Nunes, direção de Eduardo Wotzic (1989), e o musical "Charity meu amor" sob a direção de Gene Foote e coreografia de Bob Fosse (1993).

Fazem parte também da sua carreira profissional vários espetáculos infantis, espetáculos de dança e a experiência de trabalhar por dois anos como manipulador de bonecos no programa de televisão "O Cabaret do Barata", de Agildo Ribeiro, pela TV Manchete (1988-1989).

Sua relação com a voz e o canto ficou mais forte depois do espetáculo "Nos tempos da opereta", onde o elenco cantava canções de Johan Strauss, Frans Lehar, Victor Herbert, Leon Bard e Sigmund Romberg, sob a direção musical de Luiz Antonio Barcos. Levado por essa nova paixão, passou a fazer aulas de técnica vocal com o professor Victor Prochet (1889) e nunca mais parou.

Cantou em vários concertos líricos na Embaixada da Itália, no Rio de Janeiro, substituiu o cantor Hilton Prado no show Golden Brazil, no Scala Rio (1991-1992) e fez uma tournê pelo Japão cantando e apresentando o show "Viva Samba Carnival" (1992).

Os estudos com Victor Prochet continuaram por cinco anos, com muita dedicação e paixão pelo canto, mas essa assiduidade foi interrompida em 1994, com sua partida para a Europa. Mesmo assim, sempre que está no Brasil, Fernando visita o mestre para os "curativos" necessários.

Em Amsterdam foi aluno de Ira Spaulding e Sjef van Leunen. Participou do coral "Coro Encanto" (1999-2003), trabalhando com os maestros Jan Joost van Elburg e Adrián Rodrígues van der Spoel. Em 1999 também começou a trabalhar com a pianista Marjolijn van den Brandt que o acompanhava  em seu repertório musical. Este encontro acabou resultando a formação da dupla “Cantiga Teatral” e na realização dos concertos "Apenas uma Saudade" (2002), "Expres Brasil" (2006) e "Bem me quer mal me quer" (2008).

© Cantiga Teatral 2008      Website feito por: ToonZetting      Webmaster: info@toonzetting.nl

Cantiga Teatral